sexta-feira, 5 de maio de 2017

 Sozinha

 É cedo. E não sei o por quê de eu estar acordada. Só sei que não consigo dormir. O sono não vem, é uma das raras vezes que ele não me acompanha. Estou sozinha. E dói. É que as vezes me da um desespero, as lágrimas deslizam involuntáriamente pelo meu rosto, sem que eu possa controlar. Em momentos assim você se perde em lembranças, pensamentos, sonhos(…) Desejando que fosse uma viagem sem volta, que pudesse ficar lá, imaginando momentos bons que nunca aconteceriam, vivenciando as coisas boas que passaram pela sua vida. Enquanto as coisas ruins ? Bem, elas já passaram (ao menos eu fico tentando me convencer disso …mas elas continuam passando…) Nesse tempo pessoas vêm e vão, é um ciclo sem fim. E dói, né ? Lembrar de pessoas que não lembrariam de você da mesma forma. Mesmo aqueles que diziam “para sempre” se foram, como se “para sempre” significasse só “por enquanto”. E eu, que já ouvi tanto essas duas palavras… E para sempre mesmo, só na memória. Mas eu não deixo de viver o hoje, pelo que se passou ontem. E eu não deixo de acreditar que ainda haverá um “para sempre” eterno(…) E essas lembranças, ao mesmo tempo que algumas me torturam, outras me confortam. Algumas apenas entristecem, mas eu gosto de relembrar. Entende ? Como se eu gostasse de sofrer.           
Minha Psicose.


Nenhum comentário:

Postar um comentário